• Campeão Nacional 06-2014 Figueira Da Foz

    01-06-2014

  • Parceria com a MaxMen com o nosso cartoon o D.V.

    01-02-2011
  • Parceria com a MaxMen com o nosso cartoon o D.V.

    01-01-2011
  • Parceria com a MaxMen com o nosso cartoon o D.V.

    01-12-2010
  • Principal troféu em Madrid

     
     
    Cabeleireiro do Montijo conquistou principal troféu em Madrid


     
    Dário Veiga, depois de vencer o troféu “cabeleireiro do ano português”, conquista o principal troféu que a nossa vizinha Espanha oferece, num certame que junta o cabelo e a estética numa exposição de marcas para cabeleireiro que ocupam cinco pavilhões e mais de 60 mil visitantes. Aí acontecem dois campeonatos: um de cabelo feminino e outro onde Dário Veiga participou, no masculino, onde a técnica e a criatividade do cabeleireiro são pontuadas.
    Dário Veiga diz-nos que o que muito o ajudou, foi o facto de dias antes ter participado no “Rosa d’Ouro”, em Paris, pois “foi aí que tirei as ideias para o trabalho apresentado em Espanha”, onde acrescentou a prática, que acaba por adquirir com os seus clientes e também ideias que estes lhe dão com os penteados que criam em casa, acrescenta “tenho clientes extremamente criativos, até eu fico admirado com a sua criatividade”.
    Dário Veiga diz-nos que as suas participações nestes campeonatos são felizmente aquilo que o impede de ficar para trás, pois assim acompanha sempre as ultimas tendências de cortes e formas de pentear o cabelo para os seus clientes, formando sempre a sua equipa na direcção das novas tendências.
    Diz-nos também que é muito usual levar membros da sua equipa nas suas deslocações, pois só assim “se consegue uma equipa sempre um passo á frente das novas tendências” e acrescenta “o homem de hoje é um homem que se preocupa com a aparência”, porque “eles estão definitivamente na moda, para isso até foi inventado o temo de metrossexual, que não é mais do que heterossexual da metrópole”, o novo homem, frisa, “sabe que a sua imagem é uma ferramenta de comunicação não verbal capaz de transmitir uma imagem de sucesso e jovialidade, o próprio mercado de trabalho assim o exige e a competitividade é cada vez maior”, porque “todos sabemos que o cabelo faz parte das três coisas mais importantes numa primeira impressão juntamente com a roupa e expressão facial”. Por isso Dário Veiga diz-nos gostar tanto da sua profissão. Perguntamos qual será a tendência  , Dário diz-nos “é certo que os homens de hoje preocupam-se mais com a aparência, mas também sabemos que o tempo escasseia, dividido entre o trabalho, família, desporto e hobbies” e sublinha “este é o retrato do homem actual, o retrato dos meus clientes, onde a aparência tem que ser perfeita sendo ao mesmo tempo muito pratica e, é aqui que nós entramos”, pois “preocupamo-nos em fazer com que todos os nossos cortes sejam muito práticos e fáceis de pentear, desvendando sempre a cada cliente segredos profissionais de como conseguir o tal penteado perfeito em casa”.
    Para o cabeleireiro do Montijo a aposta num corte irregular e desordenado, onde “exista um contraste entre o curto e o comprido, mas de forma suave”. Na parte de finalização aposta em cabelos com aspecto seco “brilho mate” para isso conta com as ceras mate em vez do gel, que dá um aspecto molhado. Revela assim que os seus clientes “terão um aspecto muito natural por fora mas com muito trabalho no corte” e para os clientes mais clássicos Dário lembra que todos os seus colaboradores “são especialistas em cortes clássicos havendo agora o newclássico uma vertente mais desportiva”. Para concluir deixa agradecimentos a todos os excelentes profissionais que trabalham consigo, pois um dos seus segredos “é trabalhar só com os melhores” e faz questão de agradecer, em particular, a Edmilson Santos o seu braço direito pelo excelente trabalho.
     
  • Apresentação da linha primavera verão

  • Jornal do Cabeleireiro

    Dário Veiga venceu o Campeonato de Cabeleireiros de Espanha

    DárioVeiga conquista troféu

    o jovem cabeleireiro Dário Veiga venceu, em Madrid, o Campeonato de Cabeleireiros de Espanha, destacando-se dos restantes participantes.

    O evento teve lugar no dia 8 de Outubro, no Salón Look 2006, onde Dário Veiga apresen­tou a sua interpretação das últi­mas tendências. »

    pg10 I Dário Veiga campeão

  • No Herman

    Entrevista com o Herman , depois do premio "Cabeleireiro do ano " classe masculino

  • LAS VEGAS campeonato do mundo

    COMPETIÇÃO  CAMPEONATO DO MUNDO LAS VEGAS  

     

    Treinadores, equipas e espectadores torciam pelo seu país, assistindo, assim, a um glorioso evento. A arte e o glamour foram os convidados de honra deste concurso, realizado pela Organização Mundial de Cabeleireiros (OMC).

     

    Estiveram presentes quarenta e duas equipas dos melhores países do mundo, no que se refere a cabelos. Desta forma, é evidente que os trabalhos apresentados revelavam uma qualidade extrema e muita criatividade.

    A Rússia arrecadou o primeiro lugar em senhoras e os Estados Unidos da América, a melhor classificação na parte de homens.

    Portugal marcou a sua presença com duas equipas nacionais, uma de senhoras e outra de homens. Segundo os treinadores e respectivas equipas, a participação portuguesa foi bastante positiva. Assim, a bandeira nacional subiu três pontos na classificação geral, se compararmos com a pontuação do último Campeonato do Mundo, em Berlim.

    Com as bancadas cheias de audiência, os concorrentes nacionais competiram com trabalhos criativos e actuais, esforçando-se para dar o seu melhor. Os modelos apresentaram-se

    . em palco com roupas de João Rolo, especificamel):te desenhadas para o efeito. Tanto penteados, como roupas foram alvo de fortes aplausos, o que revela o sucesso das equipas portuguesas.

    António Pinto e Helder Gil foram, mais uma vez, os júris internacionais que representaram Portugal. António Pinto foi, ainda, presidente de júri duma das provas masculinas e foi homenageado com a Medalha, em ouro, de Chanceler da OMC.

    O Campeonato decorreu com muita qualidade e competência por parte de todos os concorrentes. No ar fica um sentimento de satisfação e de uma meta alcançada.

    Agora, equipas e treinadores pensam no próximo Campeonato do Mundo de 2004, em Itália.

    Sandra Ribeiro Pinto

  • partecipação no CAMPEONATO DO MUNDO MILÃO

     

     

    ASSOCIAÇÃO

    CAMPEONATO DO MUNDO

    VIERAM DE TODOS OS CANTOS DO MUNDO E REUNIRAM­-SE PARA COMPETIR, MOSTRAR TENDÊNCIAS, TÉCNICAS E· MUITA CRIATIVIDADE. O CAMPEONATO DO MUNDO DECORREU NA CIDADE DE MILÃO, EM ITÁLIA, QUE ASSISTIU ASSIM AO MAIOR E MAIS IMPORTANTE CONCURSO DE CABELEIREIROS. PORTUGAL, COMO É HÁBITO, TAMBÉM ESTEVE REPRESENTADO POR DUAS EQUIPAS NACIONAIS .

    ••••

    MILÃO RECEBE

    CABELEIREIROS MUNDIAIS

    6

    De 6 a 8 de Novembro, a cidade de Milão foi palco do Campeonato do Mundo de Cabeleireiros. Profissionais de todos os continentes com­petiram entre si, na árdua, mas satisfatória, missão de colocar o seu país nos melhores lugares da lista de concorrentes.

    O país anfitrião conquistou as primeiras classificações. Na classificação geral das provas Seniores de Senhoras, Itália ficou em primeiro, Rússia em segundo e França em terceiro. No que toca às provas Seníores de Homens foi Itália, Japão e Polónia que, por esta ordem, arrecadaram os três primeiros lugares.

    Também Portugal, como um dos membros da OMC através da Associa­ção Portuguesa de Barbearias, Cabeleireiros e Institutos de Beleza, esteve - e bem - representado por duas equipas nacionais, que concorreram em

    órias provas individuais. Raquel Raposo, Alexandre Silva, Joel Lopes, Helena Caeiro, João Carlos Nunes, Linda Cela e Rui Pais a equipo feminina e Henrique Ferreira, Hugo Vaz, Rui Prata, Dório Veiga e Pedro Lucas foram os concorrentes masculinos. Todos prestaram um excelente trabalho e , bem como o sector nacional de cabelei-

    reiros. Uma prova disso é na prova individual de Penteado de Noiva (cabelo longo), que contou com um total de 46 participantes.

    Para além do imprescindível ensino e ajuda dos seus treinadores, São Nobre, na parte de senhoras, e Aníbal Bentes em homens, as equipas portuguesas contaram ainda com o fundamental apoio da Wella Portu­gal. Com esta marca, treinadores e concorrentes tiveram a oportunidade de competir com mais força e em melhores condições de igualdade com os restantes países. Os concorrentes às provas femininas foram, também, preparados por Wilfried Stimmer, formador oficial da OMC e treinador internacional, contratado pela Wella Portugal para este efeito.

    Quanto aos júris internacionais, a bandeira portuguesa foi mais uma vez representada por António Pinto, na parte masculina, e Helder Gil, na parte feminina, dois nomes que em muito contribuem para as lides da competição internacional.

    Agora, estão todos de olhos postos no Campeonato do Mundo , a realizar em Moscovo, Rússia, mostrando força de vontade e determinação para fazer cada vez mais e melhor.

     

Powered by WebExpress